Projects

  • A candidatura de Millen Castro a PGJ traz a esperança ao MP-BA de retomar suas atribuições constitucionais e, ainda, atende ao anseio da classe em renovar a instituição, avançando além das já passadas glórias do pós-constituinte. Foi com imensa alegria que acompanhei o debate pela internet e pude testemunhar a sua brilhante participação, convicto de que ele está plenamente preparado para chefiar com competência a nossa instituição! Sabemos que a escolha do Procurador-Geral de Justiça pelo Chefe do Poder Executivo é pautada, teoricamente, por critérios técnicos e, principalmente, políticos, pouco importando àquela autoridade estadual a vida particular do mandatário ministerial escolhido. Conhecimentos técnico-jurídicos Millen Castro possui em demasia, assim como capacidade gerencial, ambos demonstrados ao longo de sua destacada carreira, além do largo trânsito nos setores administrativos, entre membros de todas as instâncias e também entre os servidores. Do mesmo modo, a sua capacidade de abrilhantar o MP da Bahia no cenário estadual e nacional, a sua habilidade para articulação com as mais diversas instituições e, principalmente, com a sociedade civil, destinatária e legitimadora das ações ministeriais, credencia-lhe a ser merecedor, também, de uma escolha puramente política por um Governador que almeja deixar uma marca positiva como resultado de sua deliberação constitucional. Por fim, se o critério pessoal fosse efetivamente crucial para a escolha de um Procurador-Geral de Justiça, escolhê-lo seria imperativo, pois Millen Castro é uma pessoa de espírito evoluído, íntegro, capaz de arrebatar a admiração coletiva e resgatar na classe uma crença sólida em uma instituição melhor, em um MP efetivamente mais próximo! Está de parabéns, pois uma campanha se faz exitosa pela propagação de sinceros atributos, e não com a disseminação do medo.
    André Fetal / Promotor de Justiça em Barreiras